Máquina de Moer Preto: Três ex-internos contam como o sistema socioeducativo do RJ se parece com um presídio

Por The Intercept Brasil: Do lado de dentro do enorme muro pintado de bege, a piscina só serve de enfeite. Ninguém pode usar. Ali não há João, Pedro, Marcelo: os nomes de registro foram substituídos por números de identificação. Quem não decora o seu número corre o risco de apanhar, já que não atenderá quando for chamado. A solução é anotar os dígitos nas mãos e repetir a informação até decorar.

Essas são Agatha e as oito crianças vítimas da política de terror de Wilson Witzel no Rio de Janeiro

Por Intercept Brasil: Agatha tinha oito anos. Tomou um tiro nas costas ao lado do avô, dentro de uma Kombi, na Fazendinha, localidade do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro. Segundo os moradores, policiais atiraram na direção de uma moto que passava pelo local, um tiro em direção de um alvo em movimento em um bairro populoso, as ruas estavam cheias na sexta-feira à noite.

São Paulo foi precursora da ideia de polícia como vigilância e repressão, diz sociólogo

Por Revista HCSM: Extremamente limpa, mais organizada que Paris e com diferenças estruturais que revelavam um abismo de desenvolvimento em comparação ao Rio de Janeiro, capital do Brasil na primeira metade do século 19. Assim, viajantes que passavam por São Paulo descreviam a cidade.

13° Anuário Brasileiro de Segurança Pública

Por Fórum Brasileiro de Segurança Pública: O Anuário Brasileiro de Segurança Pública se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelo Tesouro Nacional, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais da Segurança Pública. 

CINE-FRANÇAIS: Police, au coeur du chaos / Polícia no centro do caos

postado em: Imprensa, Visão Periférica | 0

O longa investiga o modelo de aplicação da lei e da ordem na França, expondo as cenas de violência durante as manifestações dos “coletes amarelos”, um movimento contra o aumento dos preços dos combustíveis e do alto custo de vida. Portanto, questionando se a polícia passou dos “limites” para conter os manifestantes.

‘Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate’, diz advogado que acompanha jovem chicoteado

postado em: Direitos Humanos, Imprensa | 0

Por BBC Brasil: O adolescente de 17 anos filmado enquanto era chicoteado nu com fios elétricos disse à polícia que esta foi a terceira sessão de tortura a que foi exposto dentro do mesmo supermercado em São Paulo. Um inquérito policial foi aberto para apurar o caso, que gerou um misto de revolta e aplausos em redes sociais.