PCC, Crimes de Estado e a Politização do Crime. Com Bruno Paes Manso e Camila Nunes Dias

Nesse episódio de Córtex nós convidamos Camila Nunes Dias e Bruno Paes Manso, autores do livro “A Guerra – A ascensão do PCC e o mundo do crime no Brasil (ed. Todavia). Com anos de pesquisas, entrevistas e reportagens, poucas pessoas foram tão fundo no esforço de entender a história, a estrutura e o significado do PCC para o país quanto Bruno e Camila. Mais do que uma facção criminal, os autores descrevem o PCC como um fenômeno complexo e intrinsecamente relacionado com as políticas de segurança pública e penal do Estado de São Paulo. Mais do que crime organizado, os autores revelam uma cultura criminal que emerge com códigos morais próprios. Com um projeto institucional que transformou as cadeias do Brasil em centros de recrutamento e comando. E que ao estabelecer uma ideologia antissistema que transcende as cadeias, torna-se uma força geopolítica que pode impor ao Estado mais do que uma crise de segurança: uma crise existencial. Bruno Torturra conduziu uma conversa sem cortes a partir do Museu Penitenciário de São Paulo e por dentro do Parque da Juventude, onde até 2002 esteve de pé a Casa de Detenção, mais conhecido como Carandiru. Palco do maior massacre de presos da história do país e evento fundamental para a fundação do PCC.

CÓRTEX é uma produção do ESTÚDIO FLUXO

Direção: Susana Jeha
Câmeras: Susana Jeha e Raul de Lima
Edição: Bruno Torturra

OSP
Seguir OSP:

O Observatório de Segurança Pública da UNESP é um portal da Internet que procura facilitar acesso às informações sobre Segurança Pública no Estado de São Paulo.