Censura a militares e o caso Gabriel Monteiro: Witzel dá liberdade de expressão só para a direita

Por The Intercept Brasil: Em abril deste ano, políticos de esquerda organizaram um evento na Câmara do Rio de Janeiro em homenagem à Revolução Cubana, com a presença de cônsules cubanos. O policial militar Gabriel Monteiro, de 25 anos, youtuber e integrante do MBL, foi lá para provocar os participantes.

Máquina de Moer Preto: Três ex-internos contam como o sistema socioeducativo do RJ se parece com um presídio

Por The Intercept Brasil: Do lado de dentro do enorme muro pintado de bege, a piscina só serve de enfeite. Ninguém pode usar. Ali não há João, Pedro, Marcelo: os nomes de registro foram substituídos por números de identificação. Quem não decora o seu número corre o risco de apanhar, já que não atenderá quando for chamado. A solução é anotar os dígitos nas mãos e repetir a informação até decorar.

Essas são Agatha e as oito crianças vítimas da política de terror de Wilson Witzel no Rio de Janeiro

Por Intercept Brasil: Agatha tinha oito anos. Tomou um tiro nas costas ao lado do avô, dentro de uma Kombi, na Fazendinha, localidade do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro. Segundo os moradores, policiais atiraram na direção de uma moto que passava pelo local, um tiro em direção de um alvo em movimento em um bairro populoso, as ruas estavam cheias na sexta-feira à noite.

Sob Witzel, policiais já respondem por quase metade de mortes violentas na região metropolitana do Rio

Por El País Brasil: Agentes mataram 194 pessoas em julho em todo o Estado, segundo dados oficiais. É a maior cifra para um mês desde 1998. Governo Witzel já assumiu 1.075 mortes de janeiro a julho deste ano.