As dimensões dos massacres e da violência extrema em São Paulo: um parecer sobre ofenômeno das chacinas e suas particularidades
Faça parte do Laboratório de Análises em Mídias Digitais da UNESP (LAMID)
O crime produz segurança? Uma análise do dispositivo de proteção, segurança e administração de conflitos do Primeiro Comando da Capital nas periferias paulistas
GT57. Violência de Estado, Governança Criminal e Conflitos Urbanos: diálogos interdisciplinares e interfaces entre militarização e segurança.
Estado de exceção, sociedade punitiva e novas configurações da violência no Brasil contemporâneo
Estado de exceção, sociedade punitiva e novas configurações da violência no Brasil contemporâneo

Organização de Carlos Henrique Aguiar Serra e Luís Antônio Francisco de Souza.

previous arrow
next arrow
Atlas da Violência 2019
[Pesquisas]

Atlas da Violência 2019

5 de junho de 2019
Por FBSP e IPEA: Neste Atlas da Violência 2019, produzido pelo Ipea e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), construímos e analisamos inúmeros indicadores para melhor compreender o processo de acentuada violê
Por que desmilitarizar as polícias? | Com Luiz Eduardo Soares
[Pesquisas]

Por que desmilitarizar as polícias? | Com Luiz Eduardo Soares

3 de junho de 2019
Escritor Luiz Eduardo Soares, que pesquisa o tema da segurança pública no Brasil, diz que a política de encarceramento em massa tende a fortalecer o crime organizado.
Sociólogo Sergio Adorno fala sobre a tendência de diminuição dos homicídios no Brasil
[Sem Categoria]

Sociólogo Sergio Adorno fala sobre a tendência de diminuição dos homicídios no Brasil

31 de maio de 2019
Por Yvonne Maggie: Antropóloga. Professora emérita da UFRJ. Autora dos livros ‘Guerra de orixá’ e ‘Medo do feitiço’.
Reconhecimento facial erra muito, e você deveria se preocupar com isso
[Justiça e Cidadania]

Reconhecimento facial erra muito, e você deveria se preocupar com isso

27 de maio de 2019
Por UOL: “Quando você tem um sistema que comete muitos erros, pessoas inocentes podem ser presas por engano.” Esse é o primeiro de uma longa lista de argumentos do norte-americano Dave Maass contra a tendência mundial no aumento de uso
1 45 46 47 48 49 53