Racionalidade neoliberal e medicalização da vida: uma releitura do documentário “Pro dia nascer feliz”

O documentário “Pro dia nascer feliz (2007) foi produzido pelo diretor e cineasta brasileiro João Jardim com a produção de Flávio R. Tambellini, música de Dado Villa-Lobos e Fotografia de Gustavo Hadba. Tal produção apresenta diferentes realidades escolares, contextos sociais, econômicos e culturais em três estados brasileiros – Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. São filmadas três escolas públicas e uma de ensino privado. Em Manari – PE, chama-se a atenção para extrema pobreza e precariedade da escola, somado a grande evasão e a falta de professores. Enquanto em Duque de Caixias - RJ, além dos problemas estruturais e pedagógicos da escola, a violência ganha protagonismo. Já no estado de São Paulo, em Itaquaquecetuba as dificuldades convergem com as outras escolas estaduais, e o contraste é visto no colégio de elite no Alto Pinheiro cuja disparidades apontam para outras necessidades dos alunos da classe alta brasileira - um outro “mundo” dentro de um mesmo Brasil.

Tropa dos desiguais

Por Piauí: Diferença salarial média entre a base e o topo das Polícias Militares chega a quinze vezes; alguns estados pagam o dobro que outros a policiais da mesma patente.

Gênero, feminismos e sistemas de justiça: Discussões interseccionais de gênero, raça e classe.

Qual deve ser a função precípua de um Programa de Pós-Graduação em Direito? Quais as marcas que devem distinguir um Programa de Pós-Graduação em Direito sediado em uma Universidade Pública que, por sua vez, se encontra em uma cidade marcada pela desigualdade política e a violência institucional? Qual o papel que esse mesmo Programa deve desempenhar no combate as injustiças que atravessam tanto o sistema político, quanto o sistema de justiça? Todas essas e muitas outras são perguntas que o Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGD/UFRJ) se faz diariamente. Para respondê-las, porém, conhece apenas um caminho. Isso porque, ao buscar se constituir como um programa plural e democrático, o PPGD/UFRJ acredita que somente rompendo com os muros da Universidade, irá encontrar a sua identidade.

Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais da Segurança Pública. A publicação é uma ferramenta importante para a promoção da transparência e da prestação de contas na área, contribuindo para a melhoria da qualidade dos dados. Além disso, produz conhecimento, incentiva a avaliação de políticas públicas e promove o debate de novos temas na agenda do setor. Trata-se do mais amplo retrato da segurança pública brasileira.